sexta-feira, 28 de abril de 2006

MUSEUS DE PRAGA (I)

Praga é uma cidade onde há um grande aproveitamento de espaços comerciais, mesmo que se trate de cultura. Isso aplica-se aos pequenos museus, que ocupam um perímetro relativamente próximo e brotam quase de lojas comerciais (aparelhos sexuais) ou andares de habitação (museu da tortura). Se houvesse possibilidade de trazer o espírito de Praga, poderíamos ter vários museus entre o Rossio e a Rua Augusta, em Lisboa, ou na rua Mouzinho da Silveira, no Porto, capazes de atrair turistas e curiosos a esses espaços. Além de espaços exíguos, detecta-se outra tendência, a de museus pobres conceptualmente, caso do de Alfons Mucha (1860-1939), pintor de arte nova [para aproveitar espaço, nas costas de uma vitrina expõem-se fotografias do pintor e da sua família].

Um museu interessante - que foge a esta regra - é o da arte cubista checa, instalado num belo edifício de quatro andares (três para o museu e um para o café). Lê-se na página do Museu do Cubismo Checo: "os anos de 1910 foram na Europa um momento de expansão dos movimentos vanguardistas - cubismo, futurismo e expressionismo. [...] Em Praga, a base para o novo movimento de vanguarda tornou-se o grupo de artistas fundado em 1911 por proponentes do cubismo de Picasso e Braque - os pintores Emil Filla, Antonín Procházka, Josef Čapek, o escultor Otto Gutfreund, o escritor Karel Čapek, e os arquitectos Pavel Janák, Josef Gočár, Vlastislav Hofman e Josef Chochol". No museu, encontram-se secções de pintura, escultura, desenho (arquitectura), mobiliário e louça.


Leitura suplementar: Tomás Vlček e Jana Horneká (2004). Muzeum českého kubismu. Praga: Naródní Galerie

1 comentário:

Manuela Bacelar disse...

Vivi em Praga de 1963 a 1970 e Praga agarrou-me.Fui para lá com 20 anos e posso dizer que foi lá que cresci.Volto a Praga sempre que posso e são de lá os meus melhores amigos. Astudei na UMPRUM onde o Trnka ensinou durante uma curta primavera. Mais tarde já mãe levei o meu filho comigo (4 anos na altura).Gosto da cultura checa e do HUMOR e tanto tanto que de pensar fico com um "knedlik v krku"