Interrupção

O blogue tem sido muito pouco atualizado. O trabalho de investigação e outros motivos obrigam a uma concentração de esforços num só sentido. Obrigado pela preferência mantida desde 2003.

31.10.11

Livro sobre celebridades

Na próxima quinta-feira, dia 3, Eduardo Cintra Torres e José Pedro Zúquete lançam o livro A vida como um filme. Fama e celebridade no século XXI, na livraria Leya na Barata, à avenida de Roma, em Lisboa. Apresentação de Marcelo Rebelo de Sousa.

30.10.11

A Senhora e o Menino

Visitar o Museu Nacional de Arte Antiga é sempre um prazer, pois se descobrem obras-primas que havíamos esquecido ou não conhecíamos. Ao lado das obras sobejamente divulgadas e admiradas como As Tentações de Santo Antão, de Hieronymus Bosch, Salomé, de Lucas Cranach, o Velho, Ecce Homo, de mestre desconhecido, Conversação, de Pieter de Hooch, Retábulo de Santos-o-Novo, atribuído a Gregório Lopes, Retrato da Família do 1º visconde de Santarém, de Domingos António de Sequeira, Santa Ana e a Virgem, de Arnau Bassa, Virgem e o Menino, de Hans Memling, descobri agora uma escultura em calcário do século XIV, Virgem com o Menino, da oficina de mestre Pêro (cerca de 1325-1350). Elegante e fina, ainda com as cores gravadas sobre a matéria da obra, a senhora possui "olhos amendoados e um quase sorriso na boca pequena, [e] usa coroa florida baixa colocada sobre o véu que deixa ver algumas madeixas de cabelo enquadrando a face arredondada" (do sítio da internet do Museu).

CURSOS DE GESTÃO DE PROJECTOS CULTURAIS

29.10.11

O que a CPMCS pensa da entrevista dada à Briefing pela APAN

Ontem, a revista Briefing publicou uma entrevista com Eduardo Branco, presidente da Associação Portuguesa de Anunciantes (APAN). Disse o representante máximo da APAN: "A quadratura do círculo é sermos mais eficientes, ou seja, conseguirmos fazer mais com menos. Mas a perspectiva dos anunciantes é de não querer menos exposição. Não se pode deixar de anunciar, vai é ter de ser mais barato". Hoje, João Palmeiro, da Confederação Portuguesa dos Meios de Comunicação Social (CPMCS), que representa a indústria dos media, foi duro relativamente à entrevista em declarações feitas durante o congresso da ARIC". Ler texto completo em http://industrias-culturais.hypotheses.org/18561.

28.10.11

O que se diz sobre a privatização de um canal da RTP

"O presidente executivo da Vodafone, António Coimbra, considera que a compra da licença da RTP, prevista para o final de 2012, não será por motivos de rentabilidade de negócio. Referindo-se à privatização de um canal da RTP, António Coimbra disse: «se não é rentável, é porque quem vai concorrer tem outros interesses, o que é mau e vai colocar problemas ao mercado»" (Jornal de Negócios) de hoje.

"A venda de um dos canais da RTP está a despoletar reacções diversas. As de ontem, na conferência «Media do Futuro», foram de protesto e de rejeição. De protesto, porque vai provocar "uma queda potencial de receita em torno dos 60%", avisou Francisco Pinto Balsemão, presidente da Impresa. De rejeição, porque nenhuma das empresas de telecomunicações vê atractividade no negócio" (Jornal de Negócios) de ontem.

"O antigo director de Programas e de Informação da RTP, José Eduardo Moniz, considerou hoje «imobilista» a visão do serviço público reflectida no plano de sustentabilidade económica e financeira da empresa apresentado na quarta-feira. [...] «O negócio da televisão já não é o que era (...) A evolução da televisão em todo o mundo, provocada pelas novas tecnologias e os novos posicionamentos dos consumidores, não está espelhada neste plano», disse" (Diário de Notícias de 25 de Outubro).

27.10.11

Naturezas-mortas da pintura europeia na Gulbenkian

A exposição patente na Fundação Calouste Gulbenkian, A perspectiva das coisas. A natureza-morta na Europa. Séculos XIX-XX (1840-1955), é poética e luminosa. Creio que tenho de voltar a visitá-la, para apreender melhor o modo como, em dois séculos, os pintores europeus retrataram o que se convencionou chamar naturezas-mortas, de frutos a pequenos instrumentos e peças e até animais de caça. Ler o texto completo em http://industrias-culturais.hypotheses.org/18503.

26.10.11

LA STRATÉGIE DE MARQUE DANS LE SECTEUR AUDIOVISUEL

La stratégie de marque dans le secteur audiovisuel, The Branding Strategy in the Audiovisual Sector. La LARA (Laboratoire en recherche en audiovisuel) de l'Université Toulouse II - Le Mirail organise les 5 et 6 avril 2012, avec le soutien du Conseil scientifique un colloque international sur la stratégie de marque dans le secteur audiovisuel. La participation de chercheurs d’horizons variés est souhaitée : en sciences de l’information et de la communication, en sociologie, en gestion et marketing, en économie, et en esthétique. La date limite de soumission des propositions est le 15 décembre 2011. http://w3.lara.univ-tlse2.fr/. Equipe Information et communication – Medias Audiovisuels, Avec le soutien du Conseil Scientifique de l’Université Toulouse II - Le Mirail. Maison de la Recherche 5 Allées Antonio Machado 31 058 Toulouse Cedex. Partenaire Scientifique : l’IRCAV - Institut de recherche sur le cinéma et l'audiovisuel - EA 185 - Paris III.

INTERNATIONALISATION



"Hypotheses.org compte depuis ses débuts des carnets de recherche en langue anglaise (45 carnets comme Caste, Land and Custom), espagnole (9 carnets comme Nuevo Mundo Radar), portugaise (4 comme Indústrias Culturais), arabe (3 comme Lire le livre), etc. Mais c’est avec l’ouverture d’un bureau OpenEdition à Lisbonne qu’Hypotheses.org a initié sa politique actuelle d’internationalisation" [http://hypotheses.org/internationalisation].

OS NOTICIÁRIOS DO RÁDIO CLUBE PORTUGUÊS

Pela leitura do texto da revista Nova Antena (nº 14, de 31 de Janeiro de 1969), percebe-se que os noticiários do Rádio Clube Português terão começado em 1960. Ler o texto completo em http://industrias-culturais.hypotheses.org/18465.

AUDIÊNCIAS DE RÁDIO

No terceiro trimestre de 2011, 78,4% dos portugueses ouviu rádio pelo menos uma vez na semana, segundo o estudo agora revelado pela Marktest. A RFM, do Grupo r/com, mantém-se como a estação de rádio mais ouvida em Portugal, com um reach semanal de 28,9%, uma audiência acumulada de véspera de 14,1% e um share de audiência de 22,6%. Em segundo lugar, vem a Rádio Comercial, do Grupo Media Capital Rádios, com um reach semanal de 23,4%, uma audiência acumulada de véspera de 10,9% e um share de audiência de 16.0%. A Rádio Renascença manteve a terceira posição, com 16,9% de reach semanal, 7,9% de audiência acumulada de véspera e um share de audiência de 11,2%. Por grupos de estações, o grupo r/com tem 38,7% de share de audiência, as estações do grupo Media Capital Rádios registaram 28,2% de share de audiência e as estações do grupo RTP obtiveram 9,5% de share de audiência (quadro seguinte retirado do sítio da Marktest).

25.10.11

(POST-)CONFLICT CINEMA: REMEMBERING OUT-BREAKS AND IN-TENSIONS

The conference will be held on December 5-6 2011 in Lisbon. The aim of the conference is to bring together researchers from different areas and disciplines to discuss how cinema addresses and examines issues of conflict and post-conflict situations.

The history of the 20th and 21st centuries merges with the history of cinema and its latest developments. On the one hand, the emergence of cinema is associated with the idea of a democratic art form. Never before had an artistic manifestation reached and affected so many people at the same time. On the other hand, besides constituting one of the privileged cultural products through which past and current conflicts are represented and thoroughly examined, cinema is a medial construction that serves as a ‘stage’ that interrogates the very act of representation, since it also reflects the problems and conflicts experienced in the context of filmic production. Cinema and conflict went hand in hand from the very beginning. Soon after the appearance of the cinematograph, a short film on the war in Cuba, a war that would lead to the island’s independence, was shown to the public in 1898. In 1915 Griffith famously portrayed a war-torn American society during the Civil War in Birth of a Nation, and raised a huge controversy on the issue of racism. Keeping in mind the revolutionary aesthetic developments and the consolidation of cinema as a multidimensional art form in the 20th century and at the beginning of the new millennium, it is important to discuss how and to what extent new cinematographies inspired by the examination of issues of memory and oblivion experienced in the last century respond to the challenges imposed by 21st-century conflicts (terrorism, economic and social crises, Islamophobia, various forms of racism, civil wars, exploitation of natural resources, among others).

Workshop - On the day after the conference, during the afternoon, there will be a workshop on film clip editing, monitored by Daniel Ribas. The workshop will be carried out in Portuguese and requires a registration. If you wish to participate, please fill out the form below. There is no registration fee.

Read more at blog http://postconflictcinema.wordpress.com/.

24.10.11

MOVIMENTO PELO CINEMA

Para a Associação Portuguesa de Realizadores, "Este é um momento particularmente grave para a actividade cinematográfica e os seus profissionais. Um momento em que se agudizam dramaticamente os problemas do sector e se põe em causa o futuro do cinema no nosso país. Um sector de actividade estratégico e reconhecidamente fundamental da nossa identidade cultural. Se a produção de cinema e o tecido que o estrutura e o dissemina está desde há 10 anos num processo de lenta asfixia e a viver nos limites da sua sobrevivência o gigantesco corte orçamental do ICA previsto para 2012 vai lançar tudo no grande caos. O que vai sobreviver? O que vai ser sacrificado? Como vai ser gerido este novo orçamento? Como se vão reorganizar os apoios e com que objectivos? Este é o momento em que todos os grupos profissionais se devem juntar e organizar para exigir que o cinema não asfixie de uma vez por todas. O que agora desaparecer será irreversível. A hipótese de renovação do nosso cinema está cada vez mais ameaçada. E também a sua diversidade, indispensável para um cinema Português dinâmico e representativo. A recente medida governativa sobre o aumento do IVA nos bilhetes de cinema é um péssimo caminho que só irá contribuir para um menor contacto com os espectadores de cinema. A APR propõe formar um movimento pelo cinema que envolva o máximo de grupos profissionais ligados a esta actividade: realizadores, produtores, técnicos, actores, argumentistas, músicos, associações profissionais, distribuidores, cineclubes, todos aqueles que se dedicam à divulgação do cinema, à sensibilização". Assim, a APR propõe uma reunião na próxima quarta-feira, dia 26 de Outubro, às 17:30, no Teatro do Bairro (Rua Luz Soriano, 63, Lisboa).

CONFERÊNCIA SOBRE RESSANO GARCIA

LANÇAMENTO DO LIVRO DE JOÃO PUPO CORREIA: FOTOGRAFIA, SOM E CINEMA

Dia 27 de Outubro, pelas 18:30, na livraria Leya na Barata, à av. de Roma, em Lisboa.

MASTERCLASSES SOBRE CURTAS-METRAGENS

O conjunto de masterclasses e workshops internacionais do Campus/Estaleiro (http://estaleiro.curtas.pt/) inicia-se no próximo dia 4 de Novembro, com a presença do professor Richard Raskin, que falará sobre story design para curtas-metragens. É uma óptima oportunidade para melhorar conhecimentos sobre estrutura narrativa e conceitos importantes sobre a realização de curtas-metragens. O prof. Richard Raskin fará também uma sessão de pitching com 6 projectos.


Durante o mês de Novembro, estão previstas mais duas actividades: um workshop sobre escrita de argumento com Ken Dancyger, professor da New York University (18-20 Novembro; informações detalhadas em breve); e uma masterclass de realização com João Canijo (final de Novembro, em data a anunciar).

22.10.11

Grafitti da Brandoa

Há um grande realismo nas imagens dos grafitos da Brandoa, ali às portas de Lisboa. Cenas da vida do quotidiano (o casal num processo de afastamento, o polícia à procura dos bandidos, a cena da beleza e da necrofilia), cores vivas, animais com um grande antropomorfismo, com atitudes tiradas dos humanos (o dragão, os tigres), imagens da banda desenhada, a homenagear o festival que se realiza ali perto, como se fosse uma enorme banda desenhada para ler enquanto se viaja de automóvel e contorna a rotunda.


BANDA DESENHADA DA AMADORA

O 22º Festival Internacional de Banda Desenhada 2011 da Amadora decorre sob o signo do humor e do centenário da fundação da Sociedade dos Humoristas Portugueses, cujo manifesto data de Junho de 1911, publicado no jornal Sátira. Conforme diz Osvaldo de Sousa no catálogo do Festival, o manifesto considerava que a "caricatura não serve só para desmandibular as multidões num riso animal. Tem uma grave responsabilidade perante a história, qual seja a concepção dos costumes". Em torno da Sociedade, movimentaram-se humoristas como Christiano Cruz, Almada Negreiros, Stuart Carvalhais, Jorge Barradas e Hipolito Collomb. O único projecto concretizado da Sociedade dos Humoristas Portugueses foi a produção de duas exposições em 1912 e 1913.


Ler o texto completo em http://industrias-culturais.hypotheses.org/18380.

TAPEÇARIA DE MUNARI EXPOSTA EM ROMA

Uma peça rara de Bruno Munari (1907-1998) - um dos mais completos artistas italianos do século XX, considerado o pai do design no seu país - uma tapeçaria de Portalegre datada de 1985 está pela primeira vez em exposição em Roma, na Galeria do Instituto Português de Santo António em Roma (IPSAR). Integrada na exposição Tapeçaria de Portalegre – Expressão Contemporânea de uma Arte Secular, a decorrer entre 3 e 27 de Novembro de 2011, esta obra de Munari acompanha um conjunto de peças dos mais importantes artistas plásticos portugueses seus contemporâneos que dão a conhecer a actividade da Manufactura de Tapeçarias de Portalegre (MTP) ao longo dos últimos 70 anos. A MTP é um dos poucos centros no mundo dedicado a uma das mais antigas e ricas forma de arte da civilização ocidental: a tapeçaria mural. A Tapeçaria de Portalegre é uma obra de arte original que resulta de uma parceria única entre o artista plástico, a desenhadora e as tecedeiras. Mais de duas centenas de artistas, portugueses e estrangeiros, já colaboraram com a Manufactura de Tapeçarias de Portalegre, entre os quais, além de Munari, Jean Lurçat, Le Corbusier, Sonia Delaunay, Almada Negreiros, Vieira da Silva, Álvaro Siza, Cargaleiro, Júlio Pomar, Menez, Lourdes Castro, Graça Morais, Rui Moreira, Rigo 23.

20.10.11

POLÍTICA POP

Gianpietro Mazzoleni esteve há dias em Lisboa e deu uma conferência sobre política pop no congresso The Culture of Remix. O presente texto é sobre uma obra que Gianpietro Mazzoleni e Anna Sfardini, dois docentes da Università degli Studi di Milano, publicaram em 2009 o livro Politica pop. Da "porta a porta" a "l'isola dei famosi", na editora il Mulino, de Bolonha e conta com um vídeo feito durante a presença de Mazzoleni entre nós (http://videos.comunicacaoecultura.com.pt/).

No livro, analisa-se o fenómeno da televisão ter descoberto um dia que a política podia fazer audiências e os políticos ganharem capital ao alcançarem um vasto público através da lógica do espectáculo. Nascia a política pop, ambiente mediático em que a política e a cultura popular, a informação e o entretenimento, o cómico e o sério, o real e o irreal (surreal no livro) fundam uma nova cultura de expressão.

Do que se trata quando se lê o livro é da comunicação política, da popularização da política e da centralidade da representação mediática da política muito próxima da indústria do entretenimento. Os autores falam de uma contamonação de géneros, de uma hibridização, entre política e entretenimento. Melhor dizendo: há uma transformação do sistema político e da comunicação política em direcção à espectacularização e à personalização. Mazzoleni e Sfardini lembram algumas ocorrências: em 1992, quando Bush pai e Clinton concorreram às eleições americanas, um discreto Ross Perot é entrevistado no talk show Larry King Live. A fama do candidato pouco conhecido cresce de modo imprevisível - nascia uma estrela quase ofuscando as notícias sobre os outros candidatos. Em 2003, Arnold Scharzenegger, candidato a governador da Califórnia trazia uma bagagem nada despicienda: a de actor bem conhecido. No Tonight Show, de Jay Leno, ele avançou as suas propostas políticas (p. 15). O mesmo show seria palco para a candidata à vice-presidência Sarah Palin, em 2008. Nesse mesmo ano, Vladimir Luxuria, curioso nome de um antigo deputado da Rifondazione comunista (Itália) participava no reality show Casa dos Famosos, tornado um espaço de política e espectáculo, que ele aproveitou para lançar as suas ideias em termos de politicamente correcto. O programa seria a rampa de lançamento para uma candidatura sua ao parlamento europeu (p. 17). Por seu lado, os músicos e cantores pop e rock usam a sua popularidade para fazer incursões na política, como U2, Springsteen, Beyoncé, levando o grande público a conhecer e aceitar programas políticos.

Estamos, escrevem os professores de Milão, na era do politainment (por extensão de infotainment e soft news). O politainment é o fenómeno que cruza a política e a dialéctica democrática com a cultura do entretenimento (p. 31). O sério, o carismático e o cómico, o público e o mais íntimo juntam-se, acrescentam os autores, onde se joga a credibilidade face ao entretenimento (p. 52).

Claro que há um alvo preferido por Gianpietro Mazzoleni e Anna Sfardini - a política pop italiana e o seu mestre, Silvio Berlusconi. Daí a ênfase na mediatização italiana (p. 56). Personalização, comercialização, espectacularização e comunicação (o grande comunicador) estão sempre presentes em Berlusconi. Ora, para existir Berlusconi, isso quer dizer que tem de haver um espectador que se sinta chamado e aceite (p. 106). Por isso, os autores fazem um levantamento de programas de televisão como Ballarò, Porta a porta, Annozero, Matrix, Che tempo che fa, La invasioni barbariche e muitos outros (p. 110), que misturam infotainment e politainment e transformam a política em consumo pop.

18.10.11

LIVRO SOBRE A OLIVA

Em edição da Tinta da China, Paulo Marcelo vai publicar o livro OLIVA – Memórias de uma marca portuguesa. Trata-se de uma iniciativa no âmbito do Projecto: Circuitos pelo património Industrial, apoiado pela câmara de S. João da Madeira e a que o autor está ligado como designer responsável pela imagem do projecto. O livro estará disponível a partir do dia 21 de Outubro.

Escrevi aqui sobre a exposição realizada em Agosto de 2008 de cartazes publicitários das décadas de 1940 a 1970 da Oliva, empresa de fundição com sede em São João da Madeira. Paulo Marcelo, que reuniu esse material, é professor de Design no ISVOUGA (Instituto Superior de Entre Douro e Vouga), em Santa Maria da Feira.

17.10.11

AS SESSÕES "IMAGENS DE PORTUGAL" SÃO ORGANIZADAS EM COLABORAÇÃO COM A COMISSÃO NACIONAL DO CENTENÁRIO DO TURISMO EM PORTUGAL

"As sessões «Abrir os Cofres» iniciam este mês uma série intitulada «Imagens de Portugal» sobre as representações cinematográficas do país entre os anos vinte e os anos setenta, que é apresentada no contexto da colaboração entre a Cinemateca e a Comissão Nacional do Centenário do Turismo em Portugal e se prolongará até Janeiro de 2012. Em Outubro, o Ciclo abre com duas sessões sobre os olhares estrangeiros que umas vezes reforçam, outras contradizem os estereótipos domésticos. Serão mostradas sete curtas-metragens documentais alemãs, inglesas e americanas dos anos trinta, quarenta e cinquenta. A terceira sessão mostrará cinco documentários dos anos dez, vinte e trinta que reflectem de algum modo as concepções pictorialistas da fotografia do início do século XX. Antes de fazer dela o símbolo de um país rural, o cinema interessou-se pelo potencial plástico da paisagem". Saber mais em http://www.cinemateca.pt/.

PRÓXIMO FUTURO / PROCHAIN FUTURE

"«Percepção e Representação Contemporâneas de África e da América Latina» é um evento co-produzido pelo Programa Gulbenkian Próximo Futuro, Programa Gulbenkian de Ajuda ao Desenvolvimento e o Théâtre de la Ville, em colaboração com a Casa da América Latina (Lisboa). Receber o Programa Próximo Futuro da Fundação Calouste Gulbenkian nos próximos dias 17 e 18 de Novembro reveste-se da maior relevância para o Théâtre de la Ville de Paris. Tanto mais que, ao longo das últimas quatro décadas, o Théâtre de la Ville se tem afirmado como palco da criação contemporânea, acolhendo artistas de todas as cidades do mundo. Mas também porque essa abertura ao «outro», o artista de outras paragens, proporcionou um alargamento do círculo de amadores quer em Paris quer nos seus arredores. Alicerçado nesta tradição de um Portugal cosmopolita e internacional, o Próximo Futuro tem estabelecido, desde 2009, um elo de ligação entre a Europa, a África e a América Latina, dada a sua perspectiva em prol da criação e da pesquisa contemporânea. Parece-nos, portanto, normal que o nosso teatro acolha, no próximo mês de Novembro, quatro grandes pensadores e investigadores oriundos desses três continentes, nomeadamente: Elikia M’Bokolo – República Democrática do Congo, Gustavo Franco – Brasil, Serge Michailof – França, Benjamin Arditi – México, assim como uma exposição de Pieter Hugo, fotógrafo Sul Africano – confrontar-se-ão, durante dois dias, com as questões e as análises suscitadas pelos estudantes dos distintos campus de Paris e da Ilha de França. «Viva o movimento que desloca as linhas!». Recorro às palavras de Charles Baudelaire para expressar o nosso desejo de hoje abrir novos espaços de partilha entre cidadãos do mundo, no Théâtre de la Ville de Paris".

"«Perception et représentation contemporaines sur l’Afrique et l’Amérique latine» correspond à une manifestation qui est coproduite par le Programme Gulbenkian Prochain Futur, le Programme Gulbenkian d’aide au développement et le Théâtre de la Ville de Paris et compte sur la collaboration de la Casa da América Latina (Lisbonne).Accueillir Próximo Futuro de la Fondation Calouste Gulbenkian les 17 et 18 novembre est important pour le Théâtre de la Ville. Parce que, depuis quarante années, le Théâtre de la Ville accueille les artistes de la création contemporaine, de toutes les villes du monde. Parce que cette ouverture ‘à l’autre’, l’artiste d’ailleurs, a permis d’élargir le cercle des amateurs de Paris et sa banlieue. Ancré dans cette tradition du Portugal cosmopolite et internationale, Proximo Futuro, depuis 2009, est le trait d’union entre l’Europe, l’Afrique et l’Amérique Latine, pour sa vision de la création et de la recherche contemporaine. Alors quoi de plus normal d’accueillir en novembre prochain, pendant deux jours, quatre grands penseurs et chercheurs de ses trois continents dont: Elikia M’Bokolo – République Démocratique du Congo, Gustavo Franco – Brésil, Serge Michailof – France, Benjamin Arditi – México, ainsi qu’une exposition de Pieter Hugo, photographe Sud Africain - dans notre théâtre qui vont se confronter aux questions et aux analyses des étudiants des différents campus de Paris et d’Ile de France. «Vive le mouvement qui déplace les lignes!» J’emprunte la formule de Charles Baudelaire pour évoquer le souhait que nous avons aujourd’hui, au Théâtre de la Ville, d’ouvrir de nouveaux espaces de partage entre les citoyens du monde".

Retirado da publicação nº 8 de Próximo Futuro / Prochain Future, da Fundação Calouste Gulbenkian

16.10.11

ROBERT MORRIS

Robert Morris, após ter estudado engenharia, tornou-se artista, escultor e crítico de arte americano, ligado aos movimentos minimalista e arte da terra. A exposição agora patente na Fundação de Serralves é uma retrospectiva de filmes e vídeos que tem protagonizado nas últimas décadas em termos da relação das artes visuais e do cinema como linguagem artística e meio de documentação de acções efémeras (do texto de João Fernandes no catálogo). Destaco Waterman Switch e Waterman Switch Revisited, filmes de 1963 realizados por Babette Mangolte e em que o próprio Morris e Yvonne Rainer dançam numa pista como se fossem seres mecânicos. Mais perto de nós, de 2005, Birthday Boy mostram um actor e uma actriz fazendo o papel de professores falando sobre o David de Miguel Ângelo, brindando com um copo de vinho e continuando a beber enquanto discursam.

14.10.11

LIVRO SOBRE JORNALISMO

Na semana passada, em congresso do CIMJ (Centro de Investigação Media e Jornalismo) sobre história dos media, foi lançado o livro Jornais, jornalistas e jornalismo. Séculos XIX-XX, coordenado por Ana Cabrera, e com textos de Jorge Borges de Macedo (epistemologia da informação), Ana Cabrera (jornais Espectro e Quadrante), Jorge Pedro Sousa (Eduardo Coelho e o Diário de Notícias), Álvaro Costa de Matos jornais Pátria e 57 e biografia do jornalista Adolfo Simões Müller), Fernando Correia e Carla Baptista (jornais vespertinos Diário Ilustrado, Diário Popular, Diário de Lisboa e A Capital) e Helena Lima (Jornal de Notícias), editado por Livros Horizonte.

Ler o texto completo aqui.

13.10.11

NOVO LIVRO DE JOSÉ MIGUEL SARDICA

A Europa napoleónica e Portugal. Messianismo revolucionário, política, guerra e opinião pública é o novo livro de José Miguel Sardica, hoje lançado no Palácio da Ajuda, Lisboa, e apresentado pelo professor Luís Oliveira Ramos (que foi meu professor de História Contemporânea na licenciatura há quase 35 anos), numa edição da Tribuna da História. Ver texto completo aqui.

HANNO HARDT

Hanno Hardt morreu com a idade de 76 anos após um curto período de doença. Hardt foi um conhecido autor da linha crítica dos estudos de comunicação e membro fundador do EURICOM (European Institute for Communication and Culture), onde se pode saber mais em http://www.euricom.si/.

Os seus livros incluem The American Journalism History Reader, editado com Bonnie Brennen (2010), Myths for the Masses: An Essay on Mass Communication (2004), Ferdinand Tönnies on Public Opinion com Slavko Splichal (2002), Critical Studies in Communication, Media, and Journalism (1998), Interactions (1998), Picturing the Past: Media, History, and Philosophy, editado com Bonnie Brennen (1999), e In the Company of Media: Cultural Constructions of Communication, 1920s-1930s (1999) [ver mais informação aqui].

Ele é, todavia, mais conhecido pelo livro Critical Communication Studies. Communication, History & Theory in America (1992, 2001). Li-o às parcelas, pois o considerei um livro estimulante mas de entendimento complexo. Abro agora as suas páginas e percorro o índice: 1) definir os conceitos ou matérias: comunicação, história e teoria, 2) descobrir a comunicação: pragmatismo e criticismo social, 3) ignorar a história: investigação dos meios de comunicação de massa e crítica da sociedade, 4) introduzir a ideologia: teoria crítica e crítica da cultura, 5) compreender a hegemonia: estudos culturais, 6) investigação da comunicação entre o pragmatismo e o marxismo. Em suma, Hardt avaliou o desenvolvimento dos estudos de comunicação interligados pelo pragmatismo, pela teoria crítica e pelos estudos culturais, reflectindo a necessidade de colocar a história no trabalho académico e localizar a história do intelectual no contexto de teorias sociais concorrentes.

No capítulo sobre investigação dos meios de comunicação de massa, Hardt deixou páginas importantes sobre Lasswell, Schramm, Lazarsfeld, Hovland, Berelson, Gerbner - afinal os grandes autores das teorias da comunicação nos Estados Unidos até quase à década de 1970. Já no capítulo sobre estudos culturais, ele trabalhou sobre os autores britânicos a partir de Hoggart, Williams, Thompson, num primeiro tempo, e Stuart Hall, logo a seguir. Os estudos culturais, na perspectiva de Hardt, nasciam da tradição literária mais que das ciências sociais e procuraram compreender como se construiu o ambiente cultural de uma sociedade a partir da consciência da classe operária (1992: 178).

Hardt foi professor de comunicação e jornalismo na Universidade de Iowa (Estados Unidos) e de estudos de comunicação na universidade de Ljubljana (Eslovénia). Foi ainda conhecido pelos seus trabalhos de fotografia (35mm, preto e branco).

12.10.11

APENAS 3% DOS PORTUGUESES SEM TELEVISÃO POR SUBSCRIÇÃO TEM EQUIPAMENTO DE TDT

Um estudo realizado pela Universidade Lusófona e agora divulgado indica que apenas 3% dos portugueses sem televisão por subscrição tem um equipamento de TDT (Televisão Digital Terrestre) a somente três meses do início do apagão da televisão analógica.

Os principais dados do estudo agora revelado indicam que 38,3% dos inquiridos não possuem televisão paga em casa, 92,4% dos inquiridos sem televisão paga afirmaram receber televisão analógica, via antena tradicional, 3% dos inquiridos sem televisão paga afirmaram receber televisão digital terrestre (TDT), 62% dos inquiridos sem televisão por subscrição desconhecem que em 2012 está previsto o desligamento do sinal de televisão analógica terrestre, 43,9% dos inquiridos sem televisão paga afirmaram que o seu televisor não é compatível com a TDT e 41,5% responderam não saber se é compatível.

Já 55,4% dos inquiridos sem televisão paga responderam não saber o que fazer para ter TDT, 46,4% dos inquiridos sem televisão por subscrição e com televisão analógica terrestre não sabem ou não responderam se pensam adquirir equipamentos ou serviços de televisão digital nos próximos 12 meses, 37,2% dos inquiridos sem televisão paga e com televisão analógica terrestre responderam que pensam adquirir um televisor ou caixa descodificadora só quando for obrigatório, 39,3% dos inquiridos sem televisão paga e com televisão analógica terrestre responderam que o principal motivo para ter TDT é porque o sinal analógico de televisão vai ser desligado em breve.

O trabalho de campo desta investigação (terceiro inquérito de um projecto liderado por Manuel José Damásio como investigador principal e Célia Quico como coordenadora) decorreu de 16 a 27 de Setembro de 2011, junto de uma amostra representativa da população portuguesa com mais de 18 anos, constituída por 1207 inquiridos. Ver mais dados aqui.

ARCA DE NOÉ EM ALGÉS

Arca de Noé é uma exposição do Centro de Arte Manuel de Brito, no Palácio dos Anjos em Algés, de 14 de Outubro até 12 de Fevereiro de 2012. A exposição colectiva inclui obras de Paula Rego, Júlio Pomar (cujo Tigre Ovale de 1984 do cartaz faz parte), Fátima Mendonça, Joana Vasconcelos, João Pedro Vale e Lourdes Castro.

Os artistas, nas obras expostas, têm atitudes distintas perante os animais. Diz o texto que acompanha a divulgação da exposição que há artistas que os desenham por puro prazer ao passo que outros os apresentam como seres com comportamentos e emoções humanas.

Ler mais em http://camb.cm-oeiras.pt/.

10.10.11

A GERAÇÃO EXTREME SEGUNDO INÊS TEIXEIRA-BOTELHO

Inês Teixeira-Botelho escreve que "os actuais jovens não tiveram que se adaptar às novas tecnologias porque nasceram no meio delas: são nativos digitais". Os outros, os mais velhos, migraram, e por isso, têm de trabalhar mais, de fazer um esforço mais árduo para as compreender e manipular. O livro, continua a autora, foi escrito por uma nativa digital que desenvolveu uma investigação científica (sociológica) sobre o uso do telemóvel.

Ler mais aqui.

PRÉMIO DE JORNALISMO ADRIANO LUCAS

Adriano Lucas nasceu em Coimbra em Dezembro de 1925 e foi um empresário ligado a diversas empresas, desde o ramo automóvel, às indústrias gráficas, passando pela fábrica Triunfo. A sua grande marca fica, porém, no trabalho desenvolvido na área da comunicação social. Director do Diário de Coimbra (de 1950 a 2011), fundou o Diário de Aveiro, o Diário de Leiria, o Diário de Viseu, a Rádio Regional de Aveiro e foi fundador/administrador do Centro Protocolar de Formação de Jornalistas (CENJOR) e da NP – Notícias de Portugal. Destacou-se ainda como defensor dos direitos dos jornalistas, lutando pela liberdade de imprensa.

A Câmara Municipal de Coimbra deliberou criar o Prémio de Jornalismo de Investigação “Adriano Lucas” com o objectivo de incentivar e de promover os trabalhos na área do jornalismo e do fotojornalismo que tenham como propósito a divulgação da história da cidade de Coimbra. Ver mais informações aqui.

DIA MUNDIAL DA RÁDIO A 13 DE FEVEREIRO

A comissão exectuvia da UNESCO decidiu comemorar o Dia Mundial da Rádio no dia 13 de Fevereiro. Esta data, em 1946, marcou o arranque da estação da ONU. Ler mais aqui.

8.10.11

EXPOSIÇÕES NO MUSEU DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

O Museu da Presidência da República tem patentes até ao fim do mês duas exposições temporárias (Fábulas-Desenhos de Almada Negreiros e Esculturas de Bordallo Pinheiro e O Palácio de Belém-Residência Oficial do Presidente da República).

No caso da primeira, trata-se de uma mostra de ilustrações realizadas pelo pintor para o livro de Joaquim Manso, intitulado Fábulas, e editado em 1936, apresentadas em conjunto com uma série de peças alusivas ao mesmo tema, produzidas na fábrica Bordallo Pinheiro.

7.10.11

JAZZ NO CLUBE LITERÁRIO

No Clube Literário do Porto, à Rua Nova da Alfândega, 22, Porto, as Audições de Jazz Comentadas por José Duarte vão começar no próximo dia 21 de Outubro, das 18:00 às 19:30. Email: clubeliterario@fla.pt. URL: http://www.clubeliterariodoporto.co.pt/. Ver mais em: http://clubeliterariodoportofla.wordpress.com/.

BURN LANÇA SEGUNDO VOLUME

A revista online criada pelo fotógrafo David Alan Harvey, membro da Magnum Photos e colaborador regular da National Geographic magazine, acaba de lançar Burn 02. Depois do sucesso de Burn 01, eis que surge Burn 02, uma revista/livro de 184 páginas, formato 23x30 cm, com fotografias originais de autores consagrados, como Christopher Anderson, Paolo Pellegrin e Bruce Gilden, e fotógrafos emergentes, num total de doze ensaios. Em conjunto, cerca de 80% de trabalhos originais, nunca mostrados na versão online da Burn. Sem publicidade e exclusivamente sustentado pelos seus leitores. À venda em http://www.burnmagazine.org/books/2011/09/buy-burn-02-in-print/.


[obrigado a Carlos Filipe Maia, pela dica]

6.10.11

LISBON CONSORTIUM

O programa Lisbon Consortium é um "modelo de formação internacional, inovador, que traz para Portugal as melhores práticas de colaboração entre a Universidade e as instituições da cultura. É um programa da Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa, destinado a investigadores e profissionais da área da cultura". Agora, há um conjunto de pequenos vídeos, disponíveis a partir de Comunicação & Cultura, onde se pode tomar contacto com as suas realizações. A seguir o vídeo de promoção:

O CONTRIBUTO DE PAQUETE DE OLIVEIRA PARA O SERVIÇO PÚBLICO DE TELEVISÃO

Hoje, numa conferência realizada na Universidade Católica Portuguesa, o sociólogo José Manuel Paquete de Oliveira falou sobre um tema de actualidade, o serviço público de televisão (SPT). Confessando-se favorável ao SPT através de canal de televisão próprio e de pertença do Estado, entende que este não deve ser a oposição ao serviço privado ou comercial, em que o SPT faz o que os canais privados não querem fazer ou em que o SPT faz o mesmo que os canais privados (ler o texto completo aqui).

PEÇA EM EXIBIÇÃO NO TEATRO ABERTO

LIVING STEREO: HISTORY, CULTURE, MULTICHANNEL SOUND

Living Stereo: History, Culture, Multichannel Sound is a symposium organized by the Sound Studies Group, Institute for Comparative Studies in Literature, Art & Culture, of Carleton University, Ottawa, 9-11 March 2012. The conference is about the history and significance of stereo sound reproduction in aural culture. Stereo is everywhere: the whole culture and industry of music and sound became organized around the principle of stereo during the mid twentieth century. But nothing about this – not the invention or acceptance or ubiquity of stereo – was inevitable. Nor did the aesthetic conventions, technological objects, and listening practices required to make sense of stereo emerge fully formed, out of the blue.

The Sound Studies Group invites paper proposals on any aspect of the history, culture and analysis of stereo sound, from fields such as popular music studies and ethno/musicology, sound and media studies, sociology, gender, film theory, and science and technology studies. Presentations will be 20 minutes. Proposals should be no more than 300 words; include a brief bio & contact info (100 words). Closing date for proposals: Extended to Monday, 24 October 2011. Presenters will be notified by December 1st. Keynote speakers: Dr Jonathan Sterne (McGill University), Dr Tim J. Anderson (Old Dominion University)

Topics may include but are not limited to: early experiments in stereo and binaural sound during the late 19th and early 20th centuries, the history of stereophonic listening practices, multichannel stereo and wide-screen film in the 1950s, audiophiles, hi-fi culture, domestic space, sound, space and the body: positioning the listener, "staging" sound: analysis of spatial aesthetics in stereo recordings (art music and popular), stereo and studio practices, "pan-pot stereo" and "multitrack mono" in 1960s pop, multichannel sound and "live" music, sound systems and the dance floor: do DJs prefer mono?, stereo in radio and television broadcasting, immersive environments and gaming, MP3s, mobile playback and stereo headphone listening, QSound, Holophonics, and other 3D enhancements, social studies of psycho/acoustics.

Building on the conference, one goal is to publish a collection of essays in the history and culture of multichannel sound (edited by Paul Théberge and the Symposium organizing committee). For further information please contact Paul Théberge c/o livingstereo@connect.carleton.ca. Read more: http://www1.carleton.ca/icslac/livingstereo/.

A ARQUEOLOJISTA

A autora de Arqueolojista é uma "pessoa apaixonada por lojas antigas que se dedica à caça, descoberta e catalogação dos achados do comércio tradicional". Mami Pereira é jornalista (por exemplo, foi editora da Le Cool), escreve em blogues e é fotógrafa. O seu sítio Arqueolojista, inaugurado hoje, promete histórias deliciosas sobre o comércio tradicional: a primeira é sobre Soares e Rebelo Hortelão, ali à Praça da Figueira, em Lisboa. O sítio está escrito em português e inglês.


Mami Pereira is a journalist, blogger and photographer, based in Lisbon. After working with several magazines and cultural guides, she devotes herself to this inspiring project: Arqueolojista. For her, this is a science that studies shops and their special characteristics through the unique items, the smiles, the stories of those who work behind the counter and the witty banter of the customers. Her stories are written both in Portuguese and English.

5.10.11

LANÇAMENTO DE LIVRO SOBRE JORNALISMO E JORNALISTAS

Amanhã, pelas 12:30, será lançado o livro Jornais, Jornalistas e Jornalismo - Séculos XIX e XX, organizado por Ana Cabrera, no auditório 1 da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Contém textos de Jorge Borges de Macedo, Ana Cabrera, Jorge Pedro Sousa, Álvaro Costa de Matos, Fernando Correia, Carla Baptista e Helena Lima. A apresentação será feita por Fernando Correia, jornalista e professor universitário.

XX ENCONTRO NACIONAL DE RÁDIOS

Organizado pela Aric (Associação de Rádios de Inspiração Cristã), irá decorrer em Palmela, nos dias 28 a 30 de Outubro, o XX Encontro Nacional de Rádios. No encontro, serão abordados e discutidos assuntos de interesse para o sector.

No dia 29 de Outubro, sábado, as actividades iniciam às 10:00, com quatro painéis:
Painel 1: Direitos de Autor e Direitos Conexos: Pagar para publicitar?
Painel 2: A Importância das Rádios Locais na estratégia de comunicação dos anunciantes
Painel 3: O Futuro da Rádio: O Desafio da Agenda Digital
Painel 4: As Consequências da Privatização no sector. Revisão do Modelo de Serviço Público

Nesse dia, terá lugar a apresentação do livro Aric: 20 Anos das Serviço das Rádios Locais, de autoria de Joaquim Sousa Queirós.

CONFERÊNCIA SOBRE DIVERSIDADE DIGITAL

Diversidade Digital é o tema da Conferência a realizar-se no próximo dia 4 de Novembro na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH-UNL), que encerra o Projecto Inclusão e Participação Digital, coordenado por Cristina Ponte, docente da FCSH, e financiado pela FCT no âmbito do Programa UTAustin Portugal. Investigadores de várias universidades portuguesas analisaram as práticas de utilização dos meios digitais por crianças e jovens de meios desfavorecidos, imigrantes, mulheres e adultos com mais de 55 anos, tendo sido entrevistadas 65 famílias, realizados inquéritos e feitas observações em meia centena de Espaços Internet, de vários pontos do país, durante dois anos. Os resultados dessa investigação serão apresentados em quatro sessões temáticas. A Conferência conta ainda com a intervenção de Joseph Straubhaar, professor da Universidade do Texas, que fará uma comunicação sobre as mudanças verificadas, no que se refere aos seus acessos e usos dos meios digitais, num período de dez anos, na população que reside nas zonas mais desfavorecidas da cidade de Austin. A Conferência é aberta ao público mediante inscrição até dia 26 de Outubro. Inscrições e programa do evento em http://digital_inclusion.up.pt/.

4.10.11

PERCURSOS E AFECTOS, EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA EM S. PAULO

No próximo sábado, dia 8 de Outubro, na Pinacoteca do Estado de São Paulo, inaugura-se a exposição Percursos e Afetos que celebra os mais de trinta anos de pesquisa e curadoria em fotografia de Rubens Fernandes Junior. Ver mais em http://www.pinacoteca.org.br/.

3.10.11

10th ANNUAL INTERNATIONAL CONFERENCE ON COMMUNICATION AND MASS MEDIA

Call for Papers and Participation at the 10th Annual International Conference on Communication and Mass Media, 14-17 May 2012, Athens, Greece. Athens Institute for Education and Research-ATINER (http://www.atiner.gr/).

Dr. Gregory T. Papanikos, President of the Athens Institute for Education and Research & Visiting Professor, University of Strathclyde, U.K. and Dr. Yorgo Pasadeos, Professor of the University of Alabama and Head of the Mass Media & Communication Research Unit, Athens Institute for Education and Research (ATINER) would like to invite you to submit a proposal for presentation at the 10th Annual International Conference on Communication and Mass Media, 14-17 May 2012, Athens, Greece. The registration fee is €300 (euro), covering access to all sessions, two lunches, coffee breaks and conference material. Special arrangements will be made with local hotels for a limited number of rooms at a special conference rate. In addition, a number of special events will be organized: A Greek night of entertainment with dinner, a special one-day cruise in the Greek islands, an archaeological tour of Athens and a one-day visit to Delphi. The aim of the conference is to bring together scholars and students of Communications, Mass Media and other related disciplines. You may participate as panel organizer, presenter of one paper, chair of a session or observer. Past conferences drew participants from five continents and more than 50 countries, presenting papers on diverse topics such as political communication, EU enlargement, Website design, cross-media ownership, war correspondence, cultural studies, film, public relations, telecommunication policy, advertising, agenda setting, juvenile audience preferences, and cross-national communication, among others. For programs of previous conferences and other information, please visit the conference website www.atiner.gr/media.htm. Papers (in English) from all areas of mass media and communication are welcome. Selected papers will be published in a Special Volume of the Conference Proceedings or in Edited Books as part of ATINER's mass media and communication book series. For Books and Proceedings of previous conferences you may visit http://www.atiner.gr/docs/MEDIA_PUBLICATIONS.htm where you can download tables of contents and order forms. Please submit a 300-word abstract by 17th October 2011, by email (atiner@atiner.gr) to Yorgo Pasadeos, Professor of the University of Alabama and Head of the Mass Media & Communication Research Unit, Athens Institute for Education and Research (ATINER), 8 Valaoritou Street, Kolonaki, 10671 Athens, Greece. Tel. + 30 210 363 4210 Fax: + 30 210 3634-209. Please include: Title of Paper, Full Name (s), Affiliation, Current Position, an email address and at least three keywords that best describe the subject of your submission. Please use the abstract submitting form available at http://www.atiner.gr/docs/2012FORM-MED.doc. Decisions are reached within 4 weeks. If you want to participate without presenting a paper, i.e. chair a session, evaluate papers to be included in the conference proceedings or books, contribute to the editing of a book, or any other contribution, please send an email to Dr. Gregory T. Papanikos (gtp@atiner.gr), President, ATINER. The Athens Institute for Education and Research (ATINER) was established in 1995 as an independent academic organization, with the mission to become a forum, where academics and researchers - from all over the world - could meet in Athens to exchange ideas on their research and discuss the future developments of their discipline. Since 1995, ATINER has organized more than 150 international conferences and has published over 100 books. Academically, the Institute consists of four research divisions and nineteen research units. Each unit organizes at least an annual conference and undertakes various small and large research projects.

OS MEDIA EM PORTUGAL NOS ÚLTIMOS CINQUENTA ANOS

O capítulo Media e entretenimento, assinado por Teresa Líbano Monteiro e Verónica Policarpo, no último volume da História da vida privada em Portugal, é pequeno (32 páginas) mas muito gostoso, no sentido de interessante e com uma boa narrativa.

Os subcapítulos versam sobre a rádio, a televisão e o modelo de vida privada no Estado Novo (p. 308), marcelismo, família e televisão (p. 316), o 25 de Abril de 1974 (mudança de regime político) e os media, com a vida privada em tempos políticos (p. 320), media e entretenimento e o regresso ao privado (p. 324), invasão da vida privada pelos media (p. 330), vida privada e entretenimento em rede (p. 333) e do uso colectivo à apropriação individual dos meios de comunicação (p. 338). Há um equilíbrio ou economia dos subcapítulos em termos de dimensão, com o texto apoiado em muitas imagens de arquivo dos jornais e bibliotecas, o que torna ainda mais atraente a sua leitura.

Fixo três tópicos tirados da leitura do capítulo, o primeiro dos quais a televisão. As autoras destacam apropriadamente o impacto do meio, no início com variedades, séries filmadas e noticiários, depois, após 1974, com a entrada de temas novos e sociais, casos da nacionalização das fábricas e da banca e da sexualidade e do privado, com a telenovela Gabriela como marco (1977), e a Visita da Cornélia, um programa que aliava o lado pedagógico e artístico com o entretenimento, a emissão a cores a partir de 1981, a par da vulgarização do videogravador e do comando a distância, e, mais perto de nós, a privatização do espectro televisivo com o arranque dos canais SIC e TVI (1992-1993) e a erosão de um modelo televisivo de serviço público.

Outro tópico que considero importante da leitura do capítulo é a dimensão dada às publicações femininas, em especial as orientadas para públicos de classes baixas mas com muita popularidade, como a Crónica Feminina (imagens retiradas do sítio A Agência Portuguesa de Revistas, de João Manuel Mimoso). Nas revistas, as mulheres lêem conselhos de beleza, anúncios a electrodomésticos (em especial durante as décadas de 1960 e 1970), sugestões de decoração e partilha de dúvidas através das cartas às directoras da publicações. Teresa Líbano Monteiro e Verónica Policarpo realçam igualmente o fenómeno da fotonovela, que sucedeu à radionovela e antecedeu a telenovela. Escrevem as autoras: "A fotonovela: tal como acontece com os romances de cordel, as fotonovelas proporcionam às leitoras momentos de evasão e identificação com as suas heroínas" (p. 315).

O último tópico é o relacionado com os pequenos programas que marcavam o considerado período de deitar dos mais pequenos espectadores. No começo da década de 1970, eram os Meninos Rabinos, em que a representação infantil reflectia a existência de famílias numerosas típicas do Estado Novo e com uma centralidade da religião católica na educação das crianças (p. 318). Já o Vitinho, sucesso na década seguinte e com uma empresa a patrocinar o pequeno programa (Milupa), dava conta do filho único que vive com os pais num andar de prédio em meio urbano (p. 328).

História da vida privada em Portugal, dirigido por José Mattoso, tem Ana Nunes de Almeida como coordenadora do volume, numa edição de Temas e Debates/Círculo de Leitores (2011). Teresa Líbano Monteiro e Verónica Policarpo têm doutoramento em Sociologia e são docentes na Universidade Católica Portuguesa.

CALL FOR PAPERS - THE ROLLING STONES, SOCIOLOGICAL PERSPECTIVES

2012 will see the 50th anniversary of the first public performance of The Rolling Stones, whose worldwide success over the course of half a century is without doubt one of the most remarkable phenomena of popular culture. “Five reflections of today’s children” was a slogan of the early days. How does the success of The Rolling Stones reflect society and the transformation of contemporary culture? The proposed collection aims to draw from the entire spectrum of sociological perspectives, to contribute both to the understanding of the phenomenon Rolling Stones, and to take them as the starting point for an in-depth analysis of contemporary society and culture.

Please send abstracts or further inquiries to Helmut.Staubmann@uibk.ac.at (Abstract submission deadline: November 15; deadline for review of papers based on accepted abstracts: March 1, 2012) Helmut Staubmann, Editor Department of Sociology University of Innsbruck, Austria.

TEATRO DE SENIORES NO PALÁCIO DA INDEPENDÊNCIA

A Velha Escola, grupo de teatro sénior, prova que não é preciso ser-se jovem para se fazer algo com genica e paixão. Este grupo, cujas idades variam entre os 59 e os 73 anos, sente-se preparado para um novo começo. Com estreia a 10 de Novembro, pelas 21:00, A Velha Escola apresenta ao público a peça O Crime de Aldeia Velha de Bernardo Santareno, no Palácio de Independência, em Lisboa.

Os nove elementos que deram origem a este grupo (dois homens e sete mulheres) passaram pelas Oficinas de Teatro Sénior, promovidas pelo encenador João Rosa. Da experiência de catorze meses de formação, sentiram-se impulsionados a mudar as suas vidas, ensaiando novos caminhos, percorrendo novas aventuras. O grupo já apresentou ao público peças como Os Degraus (baseado na vivência de cada um), A Casa de Bernarda Alba, de Federico Garcia Lorca, Dissonâncias Instaladas, de vários autores, O Café, de Carlo Goldoni e mais recentemente Zibaldone (texto construído com poemas de vários autores).

O Crime de Aldeia Velha baseia-se num caso real sobre o linchamento de uma mulher supostamente possuída pelo demónio, ocorrido durante a década de 1930, em Marco de Canaveses, e publicada em 1959. Com coordenação e encenação de João Rosa, imagem do cartaz de Ricardo Campos, participação do Coro Audite Nova Lisboa, dirigido pela maestrina Clara Correia, e elenco constituído por Artur Assunção, Conceição Lopes, Delfina Costa, Helena Duarte, João Pires Silva, Júlia Catita, Lurdes Vinagre, Manuela Martins e Tina Franco.

A peça estará em cena de 10 a 25 de Novembro e de 9 a 16 de Dezembro de 2011, todas as quintas e sextas-feiras às 21:00 (excepto dias 1 e 8 de Dezembro), no Palácio da Independência, Largo de São Domingos, em Lisboa. Mais informações: aqui.

CALL FOR PAPERS - II ENCONTRO ANUAL DA AIM

O II Encontro Anual da AIM (Associação de Investigadores da Imagem em Movimento), a realizar de 10 a 12 de Maio de 2012 na Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa, Lisboa, lança agora o Call For Papers.

Criada em Janeiro de 2010, a AIM - Associação de Investigadores da Imagem em Movimento pretende reunir em Portugal o conjunto de investigadores que têm em comum objectos e temas de pesquisa relacionados com a imagem em movimento, assim como promover e discutir a investigação da imagem em movimento em áreas tão diversificadas como a arqueologia do cinema, o cinema, a televisão, o vídeo, a Internet, novos media digitais, literacia dos media, entre outras. Com este objectivo, o I Encontro Anual da AIM teve lugar em Maio de 2011, na Universidade do Algarve, que contou com a apresentação de 80 comunicações, um workshop e uma mesa redonda, e a participação de cerca de 100 investigadores.

O II Encontro Anual da AIM terá lugar na Universidade Católica Portuguesa, Lisboa, nos dias 10, 11 e 12 de Maio de 2012, numa organização conjunta da AIM e do CECC - Centro de Estudos de Comunicação e Cultura, linha de investigação Media, Technology, Contexts (Faculdade de Ciências Humanas, UCP).

Entre os conferencistas convidados cuja presença no II Encontro Anual da AIM já está confirmada encontram-se Henry Jenkins, da University of Southern California (Annenberg School for Communication & Journalism), autor de Convergence Culture: Where Old and New Media Collide (2006) e de Fans, Bloggers and Gamers: Exploring Participatory Culture (2006), e András Bálint Kovács, da Eötvös Loránd University/ELTE (Budapeste), autor de Screening Modernism: European Art Cinema, 1950-1980 (2008).

A AIM convida-o(a) a submeter propostas de contribuição, em Português, Inglês ou Castelhano, que não excedam os 1500 caracteres (incluindo espaços), nas áreas abaixo indicadas (que poderão ser alargadas a outras): cinema; televisão; vídeo; cgi; Internet; media digitais; literacia dos media; culturas visuais.

A assistência é livre, mas apenas os associados da AIM poderão submeter propostas de contribuição para o II Encontro da AIM. As contribuições poderão (em opção mutuamente exclusiva) assumir a forma de comunicações individuais; ou painéis pré-constituídos. Não serão aceites propostas que não forem submetidas através dos formulários disponíveis na área reservada a associados do sítio de Internet da AIM, pelo que se aconselha os interessados que ainda não sejam associados da AIM a inscreverem-se atempadamente no formulário de inscrição disponível aqui (http://www.aim.org.pt/propostaSocio.php). Os proponentes que já sejam sócios da AIM terão de renovar a sua inscrição e proceder ao pagamento das quotas relativas à anuidade de 2011-2012 entre 1 de Outubro e 31 de Dezembro. Enquanto não efectuarem a renovação não poderão submeter a proposta.

Para mais informações sobre as condições de participação, formas de contribuição e submissão de propostas, consulte o Call for Papers online, aqui (http://www.aim.org.pt/encontro/). O prazo para submissão de propostas termina a 31 de Dezembro de 2011.

ACTIVIDADES DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA

Entre 1 e 8/10, a UnB (Universidade de Brasília) realiza a semana universitária com variadas actividades científicas e culturais nos quatro campi da universidade. A programação multidisciplinar está disponível em aqui. As inscrições podem ser feitas nesse sítio acima ou directamente no local dos seminários, apresentações, debates, cursos etc, quando houver vaga. A atenção especial vai para o debate sobre Comunicação Pública, que contará com as presenças de Tereza Cruvinel, presidente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), e Regina Lima, Ouvidora da EBC [provedora do ouvinte], agendado para quarta-feira, dia 5, às 8:30 no auditório da Faculdade de Comunicação (FAC) da UnB. A ressalvar também a presença dos professores César Bolaño (UFS, presidente da ALAIC), Valério Brittos (Unisinos), Delia Crovi (México) e Eliseo Colón (Porto Rico), que oferecerão seminários na pós-graduação, dirigidos a professores, estudantes de graduação, mestrandos e doutorandos, e interessados em cursar pós-graduação, na quarta-feira, dia 5, das 14:15 às 18:00, e na quinta-feira, dia 6, das 8:15 às 12:00. As inscrições nos dois seminários são gratuitas e podem ser feitas através doposcom@unb.br ou pessoalmente com Regina ou Luciano na Secretaria do Programa de Pós-Graduação da FAC entre hoje e quarta, dia 5. Os professores Bolaño, Brittos, Crovi e Colón também participarão, na sexta-feira, dia 7, pela manhã, de debates sobre Pluralismo, Comunicação Internacional e Liberdade de Expressão, frutos de parceria entre ALAIC e UNESCO. No sábado, dia 8, outro destaque vai para a palestra Futebol: Gestão, Comunicação e Cidadania, a proferir por Luis Alvaro Oliveira Ribeiro, presidente do Santos FC.