8.9.10

NÚMERO MAIS RECENTE DA REVISTA JORNALISMO & JORNALISTAS

O tema principal tem o título Especificidade do serviço público de televisão num contexto de fragmentação dos públicos e de multiplicação de plataformas, assinado por Estrela Serrano (vogal do Conselho Regulador da ERC), texto apresentado em Março no Encontro de Reguladores Ibéricos de Comunicação Social. O texto divide-se em seis pontos: introdução, modelo histórico do serviço público de televisão, dilemas da televisão pública, serviço público de rádio e televisão no país, desafios da televisão pública num contexto de fragmentação dos públicos e de multiplicação de plataformas, conclusão. Dos desafios colocados ao serviço público de televisão, a autora especifica os seguintes: ser economicamente viável, desenvolver parcerias com entidades públicas e privadas, conhecer as necessidades e desejos dos cidadãos e procurar uma programação que lhes corresponda, diversificar conteúdos para segmentos específicos de públicos, ser capaz de convencer os decisores políticos de que possui valor adicional e alternativo à televisão comercial, chegar aos cidadãos em especial nos media interactivos, oferecer excelência, inovação e risco.

Uma entrevista a Alberto Dines, que escreve sobre os jornais desde 1975, por Maria da Paz Treffaut, um texto de análise da relação entre media e poder económico, por Cláudia Lamy (a ler atentamente) e os registos de um debate no Chapitô sobre jornalismo no feminino (e no masculino), por Carla Martins, e de uma conferência internacional sobre jornalismo no Porto, por Ana Jorge, bem como a notícia dos prémios Gazeta 2009, constituem o leque principal do número da revista Jornalismo & Jornalistas.

Sem comentários: