29.9.10

SÉRIES TELEVISIVAS E CINEMA

Jean-Pierre Esquenazi, professor de estética do cinema na Université Sorbonne-Nouvelle Paris III e director de estudos do EHESS (École des Hautes Études en Sciences Sociales), questiona se as séries de televisão são o futuro do cinema. Secundárias até há poucos anos, tornam-se o tipo de programa que está no centro da televisão e que está a atrair novos públicos, incluindo os jovens que se haviam transferido para a internet. A obra, que procura compreender o fenómeno cultural e artístico e as raízes económicas e culturais e as mutações na escrita de argumentos e no sistema de produção, analisa séries diferentes como Star Trek, Six Feet Under, Mission: Impossible, Friends, NYPD Blue, O Sexo e a Cidade, Donas de Casa Desesperadas.

O livro divide-se em cinco partes: 1) difusão televisiva, séries e públicos, 2) produção das séries televisivas, 3) séries e narrativas, 4) arte das séries, e 5) crítica social. O autor divide as séries entre imóveis e evolutivas, em relação às estéticas e narrativas oriundas do cinema.

Leitura: Jean-Pierre Esquenazi (2010). Les séries télévisées. L'avenir du cinéma? Paris: Armand Colin, 221 páginas, 17,18 euros (não inclui porte de correio)   

Sem comentários: