Interrupção

O blogue tem sido muito pouco atualizado. O trabalho de investigação e outros motivos obrigam a uma concentração de esforços num só sentido. Obrigado pela preferência manifestada desde 2003.

15.12.10

RELATÓRIO DA ERC (2)

Relatório da ERC, Estudo das receitas dos media em Portugal, feito pela Deloitte (disponível aqui):

"Os negócios tradicionais dos media estão a enfrentar uma variedade de desafios originados principalmente pela migração para o digital e amplificados pela recente crise económica. Como consequência, o contexto competitivo do sector está a alterar-se, com profundos impactos no modelo de negócio e na receita das empresas de media. [...] Para a realização deste estudo, foram contactados onze grupos de media portugueses, referidos na nota metodológica, cujas receitas agregadas foram estimadas em, aproximadamente, mil milhões de euros nos anos de 2008 e 2009. [...] A informação de base foi recolhida através de inquéritos, da análise de dados disponíveis no sector e da realização de entrevistas a alguns dos principais players nacionais. [...] No âmbito deste estudo foram contactadas as seguintes empresas do sector de media em Portugal: Cabovisão, Impala, RTP, Cofina, Impresa, Sonae.com, Controlinveste, Media Capital, ZON, Google, PT. [...] De um modo genérico pode-se considerar que o sector dos media tem duas grandes fontes de receita (venda de conteúdos e publicidade) integradas na sua cadeia de valor. Estas fontes de receita estão a ser impactadas pela actual migração digital e pela crise económica. [...] As receitas de media caíram em 2009 cerca de 7%; A publicidade foi a fonte de receita que mais sofreu (com uma descida de 4 pontos percentuais no peso da receita); A televisão e a imprensa foram os meios mais afectados com os novos desafios do sector; A internet e a televisão paga conseguiram resistir à crise e crescer em 2009; Os novos media têm vindo a ganhar importância no sector, embora os meios tradicionais ainda mantenham um peso muito superior. Há uma série de aspectos e tendências que começam a fazer-se notar na resposta às novas condições do mercado: A recuperação não deverá ser uniforme em todo o sector; Os consumidores têm ganho poder no mercado; Há uma tendência para a integração e interdependência das cadeias de valor dos media e de telecomunicações; Marcas dos media começam a deixar de estar associadas ao meio/suporte para passar a estar associadas ao conteúdo; Há uma maior preocupação com a exploração dos conteúdos; Há diferentes modelos de negócio a emergir no mercado; A monetização dos conteúdos é um factor crítico para o futuro do sector; O governo e a regulação podem contribuir para o desenvolvimento do sector".

Sem comentários: