Interrupção

O blogue tem sido muito pouco atualizado. O trabalho de investigação e outros motivos obrigam a uma concentração de esforços num só sentido. Obrigado pela preferência manifestada desde 2003.

4.4.13

Não fiques calado, pá!

teatro1Em 1963, há cinquenta anos, duas das peças de teatro de revista mais faladas e apreciadas foram Ó Pá Não Fiques Calado e Vamos Contar Mentiras. Estes títulos das revistas indiciam uma certa descompressão social. Mas o regime político endurecera, pois as guerras coloniais em África estavam no auge, e eu não conheço os cortes que a censura do SNI fez então. Ribeirinho era um actor consagrado, Aida Baptista, Camilo de Oliveira e Armando Cortez seguiam uma carreira já conhecida. Do mesmo modo, Florbela Queirós e Irene Cruz, cada qual em distintos géneros e modos de abordar o teatro, iam tornar-se estrelas do teatro nacional. Raul Solnado tornar-se-ia, ao longo da década, o actor mais popular do país. A publicidade retirei-as dos jornais O Século e Diário de Notícias. O design dos anúncios reflecte, claro, a cultura daquela época, que precisa de ser melhor estudada e identificada.

Observação: esta é a minha homenagem a todos os que ao longo dos dois últimos anos protestaram contra a atribuição de licenciatura a um ministro que hoje se demitiu. A entrevista de Nuno Crato, o responsável governamental pela pasta da Educação, ao canal SIC Notícias, terminada há minutos, foi objectiva quanto a isso. Ele falou em necessidade de credibilizar a universidade e de rever a legislação de atribuição, na universidade, de equivalências (ECTS) de modo indiscriminado. Todos os partidos do quadro parlamentar respiraram de alívio com a demissão anunciada hoje - e os cidadãos também. Talvez as grandoladas tenham acabado, porque surtiram já efeito.

Afinal, não ficar calado e contar mentiras vão no mesmo sentido - aquilo que devemos fazer e aquilo que temos de evitar. A minha questão é: que mais coisas pode o passado iluminar para compreendermos o que está de (profundamente) errado na sociedade portuguesa de hoje?

RS