Interrupção

O blogue tem sido muito pouco atualizado. O trabalho de investigação e outros motivos obrigam a uma concentração de esforços num só sentido. Obrigado pela preferência manifestada desde 2003.

27.4.14

Três dedos abaixo do joelho, de Tiago Rodrigues

O texto, representado por Isabel Abreu e Gonçalo Waddington no Teatro Maria Matos, é sobre a censura do teatro em Portugal durante a ditadura. Tiago Rodrigues (companhia Mundo Perfeito) juntou excertos de relatórios da Comissão de Censura e elementos de peças proibidas, colagem que se tornou uma obra sobre o ridículo da censura. Censurava-se porque a palavra podia surtir efeitos nefastos no público, ou porque este não estava preparado e não compreendia ou porque a actriz tinha um vestido curto e o ideal era chegar até três dedos abaixo do joelho. Os recursos dos artistas - falar baixinho, chorar, gritar, fazer de velhos caquéticos, cantar as palavras censuradas e substituídas - ampliariam esse ridículo.

Um elemento curioso: no final do espectáculo, os filhos do actor - sentados na primeira fila e rindo-se de algumas cenas - subiram ao palco e agradeceram os aplausos da assistência, como se fizessem também parte da companhia.

Sem comentários: