Interrupção

O blogue tem sido muito pouco atualizado. O trabalho de investigação e outros motivos obrigam a uma concentração de esforços num só sentido. Obrigado pela preferência manifestada desde 2003.

1.7.15

Visitar o Porto oitocentista

Só de olhar para a imagem, regozijo-me com a capacidade industrial e intelectual da cidade do Porto da época em que foi construído o Palácio de Cristal. A realização de um torneio mundial de hóquei em patins foi o motivo para, noutra época menos brilhante, o espaço ser destruído e substituído por um edifício que nem sequer tem nome consolidado. Não tenho memória física do Palácio de Cristal, apenas sei o nome do local e conheço o edifício construído no começo da década de 1950 e não concluído para o evento a que se destinava.

Agora, a câmara municipal do Porto, através da Divisão de Museus e Património Cultural, da Divisão Municipal de Arquivos e do Pelouro da Cultura, organiza percursos culturais do Porto oitocentista, com passagens pelo Palácio de Cristal (local que não o palácio), Praça do Marquês de Pombal, Casa Tait, Museu do Vinho do Porto, Teatro Sá da Bandeira e Torre da Marca, nos meses de julho, agosto e setembro. O programa, orientado por técnicos municipais da cidade, vem desde 2013. Inicialmente, conforme a informação que recebi, os percursos foram direcionados para a área do Centro Histórico da cidade, classificado desde 1996 como Património Cultural da Humanidade. Mais recentemente, os itinerários estenderam-se a outros espaços, propondo visita a ruas e arquiteturas do Porto.


Sem comentários: