30.3.10

INDÚSTRIAS CRIATIVAS EM AUGUSTO M. SEABRA

"Ora, se o estudo [de Augusto Mateus sobre o sector cultural e criativo em Portugal] é sem dúvida importante, também há que dizer que a vulgarização das ideias de Richard Florida sobre as “cidades criativas” se transformou num tópico do novo capitalismo da sociedade de informação e do conhecimento. Sem dúvida que a cultura engloba as indústrias culturais, aliás de âmbito reduzido em Portugal (uma indústria da edição livreira flagelada pela sua própria sobreprodução, uma indústria discográfica em crise e uma indigente indústria de telenovelas sem perspectivas de exportação), mas já as agora tão na moda “indústrias criativas” são de um âmbito que em boa parte tem mais a ver com a estrita economia" [Augusto M. Seabra, 28.3.2010, em Letra de Forma, inicialmente editado no jornal Público].

Sem comentários: