11.4.10

FALTA INTERNACIONALIZAÇÃO DA CULTURA PORTUGUESA

"Os artistas e produtores culturais portugueses continuam a não pensar à escala internacional. Em 2008, só sete por cento dos espectáculos portugueses foram vendidos para circuitos externos, menos de metade dos espectáculos vindos de outros países que os portugueses consumiram. Falta também perspectiva mundial: quer na importação, quer na exportação, os nossos parceiros são sobretudo a Europa - a Espanha, em particular" (Público, pp. 12-13 na edição em papel; Público online).


[a partir de estudo realizado pelo Observatório das Actividades Culturais (OAC) para o Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais - GPEARI - do Ministério da Cultura sobre a mobilidade internacional dos artistas e outros profissionais de cultura]

Sem comentários: