1.9.10

AS MUDANÇAS NA TELEVISÃO PÓS BIG BROTHER

O Big Brother começou no dia 3 de Setembro de 2000, há dez anos, recorda o Diário de Notícias. Lê-se no texto: "Esbateu-se a fronteira entre público e privado, celebrizaram-se anónimos, diminuiu a informação semanal, desenvolveu-se a ficção nacional, melhorou-se a qualidade da produção. [...] Durante quatro meses, 12 concorrentes fechados numa casa e isolados do mundo eram observados 24 horas por dia por 26 câmaras e 48 microfones. Era o Big Brother. Quando se estreou em Portugal, a 3 de Setembro de 2000, apenas oito anos depois do nascimento das privadas e seis após a chegada da televisão por cabo, gerou controvérsia".

Noutro sítio do texto do jornal: "Chegou o dia 2 de Setembro. E 12 anónimos entraram naquela casa construída de propósito ao lado do estúdio da Venda do Pinheiro. Tudo gravado em segredo e emitido no dia seguinte, quase como um falso directo. Que agarrou os portugueses ao ecrã. Entre as 20:50 e as 23:20, a TVI teve em média 1,3 milhões de espectadores, mais cem mil que a SIC, habitual líder".

A notícia conta ainda a história actual dos principais concorrentes do programa, uma das molas impulsionadoras da liderança da TVI, quando José Eduardo Moniz assumiu a direcção geral do canal. A história dos concorrentes do Big Brother dava uma novela, a avaliar pelos encontros e desencontros com a vida.

Sem comentários: