18.10.10

CONGRESSO DA ECREA EM HAMBURGO

"ECC 2010 concluded in Hamburg. Over thousand delegates took part to the European Communication Conference (ECC10), now in its concluding stages in Hamburg, which started on 12 October. With 17 sections, 3 networks, a book series, a doctoral summer school, conferences and workshops, ECREA has been consolidating its role as a major actor internationally and a driver of various collaborative undertakings, also with worldwide communication associations as IAMCR and ICA" (ECREA).

[abaixo, texto de Nelson Ribeiro e imagens de Carla Ganito, a quem agradeço a gentileza]

Decorreu em Hamburgo o 3º Congresso da ECREA (European Communication Research Association), que juntou centenas de investigadores da área da comunicação. Em paralelo com as sessões temáticas, uma das questões em discussão neste congresso foi a criação e a viabilidade de redes europeias de investigação. Peter Golding, da Northumbria University, referiu-se à necessidade de se aprofundar o conhecimento sobre as várias realidades dos media na Europa o que será possível através de projectos de investigação que procurem fazer esse retrato da realidade europeia na sua heterogeneidade. O perigo do fascínio pela tecnologia foi outro dos assuntos abordado por Golding que advertiu todos aqueles que se dedicam à investigação sobre as consequências do seu trabalho se centrar em questões meramente tecnológicas e não nos seus impactos sociais e culturais. Defendeu também que a maioria das alterações tecnológicas permitem aos cidadãos realizar as mesmas actividades de sempre mais depressa e melhor mas não introduz novas actividades. Por outro lado, a liberdade de expressão que as novas tecnologias parecem trazer consigo continuam a esbarrar no pouco impacto que estas formas “alternativas” de comunicação continuam a ter nas nossas sociedades onde o controlo da propriedade dos meios de comunicação continua a motivar um grande interesse por parte dos poderes político e económico. É certamente discutível esta afirmação de que os novos media e as novas formas de mediação têm um reduzido impacto social. Contudo, Golding sustenta esta sua afirmação em dados que mostram que o jornalismo continua a ser a principal fonte sobre os acontecimentos do quotidiano.

Sem comentários: