Interrupção

O blogue tem sido muito pouco atualizado. O trabalho de investigação e outros motivos obrigam a uma concentração de esforços num só sentido. Obrigado pela preferência manifestada desde 2003.

4.2.14

Barreto Xavier e a colecção Miró

A leiloeira Christie's cancelou a venda dos quadros de Joan Miró devido a "incertezas legais" criadas pelo processo judicial que autorizou a venda das obras pertença do BPN, um banco nacionalizado - foi a notícia conhecida ao fim da tarde. O secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, que diz que manter a colecção no nosso país não é uma prioridade, parece um actor secundário e sem poder. Já ouvi aliás dizer que, não tendo poder, o melhor a fazer é demitir-se. Na realidade, o imbróglio criado pela novela da semana - vende, não vende, é legal, é ilegal - corrompeu toda a confiança que se podia depositar no responsável da cultura. A meu ver, ele tornou-se um dos piores dirigentes políticos com funções na Cultura nas últimas décadas. O mais incrível é que a colecção nunca esteve em exposição pública, o que faz lembrar séculos distantes em que as obras permaneciam secretas ou propriedade de indivíduos poderosos e com mentalidade medieval.

Sem comentários: