2.9.14

Relógios inteligentes

Lembro-me sempre dos filmes de ficção científica em que o relógio servia para comunicar (telefonar) e obter informação do local onde o seu utilizador estava. Mas nunca mais chegava a realidade. Descobri agora que a realidade se apropriou da ficção, como li no texto editado hoje pelo Guardian, a propósito da feira de Berlin.

Sem comentários: