3.9.15

Ensaio audiovisual digital

O Grupo de Trabalho “Cultura Visual Digital” convida todos os interessados, membros e não-membro da AIM, a submeterem propostas de comunicação para a organização de um ou mais painéis temáticos no âmbito do VI Encontro Anual da AIM, que se realizará no Porto, de 4 a 7 de maio de 2016.

Sem prejuízo de outros temas relevantes para esta área de investigação, propomos este ano o tema específico do ensaio audiovisual digital.

A utilização da imagem em movimento no contexto da crítica cinematográfica, da análise fílmica e até das expressões mais diversas da cinefilia contemporânea registou um crescimento assinalável nos últimos anos. Para além da popularidade cada vez maior destes ensaios, a multiplicação de conferências internacionais, cursos de formação, abertura de secções em revistas científicas e publicação de bibliografia de referência sobre o assunto tem contribuído para uma crescente reflexão crítica sobre estas práticas e até mesmo para a sua progressiva institucionalização.

No entanto, enquanto produto da Web 2.0 e da vulgarização de tecnologias de visionamento e montagem digital, as práticas do ensaio audiovisual caraterizam-se por uma grande diversidade metodológica, são especialmente resistentes à normalização e abrangem vários contextos e influências, dentro e fora do campo específico do cinema e muito para além da universidade: da sala de aula à conferência académica; do filme-ensaio ao filme de compilação; do found footage à video-arte; da crítica de cinema à análise textual; do extra de DVD ao remix, o mashup e o supercut.

Esta chamada de comunicações tem como objectivo mapear estas práticas e reflectir sobre as suas tensões definidoras. Encorajamos o envio de comunicações sobre, entre outros, os seguintes tópicos:
-estudos de caso;
-relações com práticas artísticas;
-relações com culturas de fás e cinefilia digital;
-relações com a cultura audiovisual contemporânea;
-implicações no ensino e na investigação dos estudos filmicos;
-implicações na questão de direitos de autor e relação com arquivos fílmicos

As propostas não devem exceder os 1500 caracteres (incluindo espaços) e deverão ser enviadas diretamente para os coordenadores do GT até 15 de outubro de 2015. No caso de aceitação, o autor deverá então submeter a sua proposta no site da AIM até 31 de outubro de 2015. A aceitação final dependerá do processo de arbitragem científica geral do Encontro.

Contato para envio de propostas:
Tiago Baptista: trbaptista@mail.com

+info sobre o Encontro aqui
+info sobre o GT Cultura Visual Digital aqui

[texto da organização]

Sem comentários: