No Porto, dia 24 de maio de 2018, pelas 18:00, apresentação de livro "A Emissora Nacional e as Mudanças Políticas (1968-1975)"

domingo, 17 de janeiro de 2016

Não deixem morrer a arte, não deixem fechar os teatros

Foi um apelo emocionado no final da representação de Bocage nos Lábios de uma Mulher, texto e encenação de Florbela Oliveira, cuja carreira de apresentações terminou hoje no Teatro Bocage, aqui em Lisboa. Já com 35 encenações na sua carreira, a atriz e encenadora apresentou os jovens membros em cena. A peça, que combina o teatro musical com a obra e o perfil pessoal do poeta Bocage, segue com fidelidade a sua vida e obra literária, com poemas e textos do poeta, e a história criada pela encenadora.

Na representação, destaco Andreia Trindade, pela sua juventude e força com que desempenha a personagem masculina do poeta. As atrizes destacam-se no elenco, como Margarida Serra e Rute Moreira. Mas também Sandro Morgado como compositor e direção musical e David Silva na coreografia. Sala quase cheia com público maioritariamente jovem.

Sem comentários: