1.9.16

Saída de Luís Marinho da RTP

A Lusa divulgou uma carta de despedida de Luís Marinho da RTP, empresa onde trabalhou durante 15 anos. Entre os cargos desempenhados, ele foi administrador e diretor-geral de conteúdos, director de estratégia de grelha e director de informação da RTP, exercendo recentemente o lugar de responsável pelo gabinete de projectos especiais.

Marinho critica em especial a governação criada pelo anterior ministro Poiares Maduro, com o surgimento do Conselho Geral Independente (CGI), órgão de supervisão do Conselho de Administração da RTP, e responsável pela demissão do anterior Conselho de Administração, liderado por Alberto da Ponte. Na carta, escreve que, "do ponto de vista organizativo, a RTP é hoje uma empresa dos anos 80 do século passado, com direções para todos os gostos, a que se juntam ainda mais diretores disfarçados de consultores".

Nos dias mais recentes, rebentara uma polémica com a admissão como diretor de André Macedo, até agora diretor do Diário de Notícias. Macedo fora um aceso crítico da RTP, considerando em textos que já não se justificava a existência de um serviço público de rádio e de televisão.

Sem comentários: