Interrupção

O blogue tem sido muito pouco atualizado. O trabalho de investigação e outros motivos obrigam a uma concentração de esforços num só sentido. Obrigado pela preferência manifestada desde 2003.

1.11.16

Renoir e as suas pinturas de intimidade

 Renoir, Intimidad, é o nome da exposição temporária patente no Museo Thyssen-Bornemisza. Pierre-Auguste Renoir é muito conhecido por pinturas como La Grenouillère (1869) e Moulin de la Galette (1876), mas muitas das suas obras estão centradas na intimidade, agora patentes pela primeira vez em Espanha, um conjunto de 78 trabalhos do artista provenientes de museus e coleções como Musée Marmottan Monet (Paris), Art Institute of Chicago, Pushkin Museum (Moscovo), J. Paul Getty Museum (Los Angeles), National Gallery (Londres) e Metropolitan Museum of Art (Nova Iorque), com curadoria de Guillermo Solana, diretor artístico do Museo Thyssen-Bornemisza e patrocínio da Japan Tobacco International (JTI) [imagens: Aprés le Dejéuner, 1879; Retrato de Madame Claude Monet, 1872-1874; La Natte, 1886-1887].

A exposição desdobra-se em seis partes: distância entre privado e público, retratos encomendados, prazeres do quotidiano, paisagens do norte e do sul de França, família do pintor e banhistas. Assim, descobre-se um Renoir que evoca a intimidade na família e entre amigos, além de ligações sensuais e até eróticas (como nus de banhistas).


Sem comentários: