1.5.17

FATAL


A 18ª edição do FATAL – Festival Anual de Teatro Académico de Lisboa decorre entre 25 de abril e 13 de maio, com cerca de 30 espetáculos e projetos de grupos de teatro universitário, nacionais e estrangeiros.

No dia 2, pelas 18:30, sobre Processos Criativos: Conversa sobre um D. João Português, com a presença de Dinis Gomes, Duarte Guimarães e Levi Martins, Luís Lima Barreto e Luís Miguel Cintra, na sala de conferências da Reitoria da Universidade de Lisboa. Conversa sobre a natureza de Um D. João Português, novo trabalho de Luís Miguel Cintra e de um elenco de atores ligados ao percurso da Cornucópia que será construído ao longo de 2017 em quatro cidades, com vários momentos de partilha do processo de trabalho com os espetadores locais, com entrada livre.

Destaco também o GTN – Grupo de Teatro da Nova estreia a 9 de maio a peça Morrer ou não Morrer, original do catalão Sergi Belbel e encenação de Marina Albuquerque. A estreia decorre no âmbito do FATAL – Festival Anual de Teatro Académico de Lisboa. A peça mantém-se depois em cena até 20 de maio, às 21:30 na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (avenida de Berna, 26C). Morrer ou não Morrer traz ao palco seis histórias paralelas que anunciam o destino implacável de pessoas sozinhas. A estas personagens atormentadas e desesperadas não resta senão a saída da auto-aniquilação. As cenas sucedem-se em espaços simples e despojados – andares de um prédio, rua, quarto de hospital – sendo o jogo dos actores o factor predominante. Interpretação de Alícia Raquel, André Marques, Artur Malheiro, Beatriz Rodrigues, João Roque, José Castro, Judite Jóia, Verónica Silva, Vítor Caixeiro e Wilson Ledo.

Programa em http://www.fatal.ulisboa.pt/programa.html.

Sem comentários: