terça-feira, 12 de julho de 2005

NORBERT WIENER E A CIBERNÉTICA

No livro Cibernética e sociedade. O uso humano de seres humanos, Wiener descreve máquinas que se sucederam ao longo da actividade industrial do homem: máquina a vapor, barco fluvial a vapor, máquinas das fábricas de têxteis, motor eléctrico, válvula electrónica, radar e computador. Chama a atenção para máquinas mais recentes: "as instruções para tal máquina são dadas pelo que chamamos uma fita gravada. As ordens dadas à máquina são nelas introduzidas por uma fita gravada que é completamente predeterminada" (Wiener, 1993: 152).

O programa de Wiener seria vasto e ousado: trabalhou, desde o fim da II Guerra Mundial, na teoria das mensagens. Além da teoria da transmissão das mensagens de engenharia eléctrica, ocupou-se de temas como o estudo da linguagem e das mensagens para dirigir a maquinaria e a sociedade, o desenvolvimento de computadores e outros autómatos, reflexões sobre a psicologia e o sistema nervoso, e uma nova teoria conjectural do método científico (1993: 15). Nessa época, Wiener seguira com atenção a aviação germânica e a artilharia anti-aérea inglesa. Era notório que os sistemas de defesa anti-aéreas estavam obsoletos, dada a velocidade de deslocação dos aviões. Wiener e outros cientistas, para preverem a posição curvilinear do avião, concluíram pela importância da aplicação do conceito de retroacção, já usado pelos engenheiros de controlo.

wiener1.JPG

A investigação concentrou-se na parte eléctrica do equipamento e na mensagem, fosse ela eléctrica, mecânica ou nervosa. A mensagem é uma sequência discreta ou contínua de acontecimentos mensuráveis distribuídos no tempo. A noção do conjunto de informação contida numa mensagem liga-se à noção clássica da mecânica estatística, a entropia. Num sistema, a informação é uma medida do seu grau de informação, do mesmo modo que a entropia é uma medida do seu grau de desorganização.

Wiener comparou o organismo vivo à máquina, pois ambos podem exemplificar processos anti-entrópicos. Nas máquinas/autómatos, há características gerais: 1) para realizar tarefas, as máquinas devem possuir órgãos motores semelhantes aos braços e pernas dos seres humanos, 2) estar em relação com o mundo exterior através de meios sensoriais, capazes de registar o desempenho ou ausência de desempenho das suas tarefas, a realimentação (ou retroacção) – a capacidade de se ajustar a uma conduta futura (Wiener, 1993: 33).

Quando se publicou a primeira edição de Cybernetics or control and communication in the animal and the machine, as principais novidades eram a informação estatística, a teoria do controlo e a automação. A nova ciência, a cibernética, associava a informação e a medida de transmitir a informação.

Cibernética, palavra derivada do grego kubernetike (piloto), que também significa governar, é, pois, a ciência que se ocupa dos processos de direcção nos sistemas dinâmicos complexos e comunicação e da sua aplicação na técnica, na sociedade humana e nos organismos vivos. Tem como fundamentos teóricos a matemática e a lógica, assim como o emprego da automação, especialmente computadores e máquinas de controlo e lógico-informativas. Para Jramoi (1972: 13), a cibernética decompõe-se em: 1) teórica (ocupa-se dos fundamentos matemático-lógicos e filosóficos), 2) técnica (construção e exploração de meios técnicos usados em mecanismos de direcção e cálculo), 3) aplicada (solução de problemas relacionados com sistemas concretos: indústria, transportes, comunicações).

Wiener procurou aplicar teoricamente o seu modelo de comunicação e controlo à sociedade em geral e aos meios de comunicação em particular. Dado que a sociedade estabelece contactos directos com os seus membros, dá-se um relevo significativo à imprensa, rádio, telefones, correios, livros, teatro, cinema, escolas e Igreja. Ele distinguia ainda funções importantes e secundárias; no caso de um jornal, este é veículo de informação e publicidade e também um instrumento de lucro para o seu proprietário.

Filho de um filólogo que ensinava línguas eslavas na Universidade de Harvard, Wiener dedicou ao seu pai o livro Cibernética e sociedade. O uso humano de seres humanos. Wiener foi professor de matemática no MIT (Massachusetts Institute of Technology), desde 1920. Tinha também interesses na física.

Leituras: Norbert Wiener (1961). Cybernetics or control and communication in the animal and the machine. Nova Iorque e Londres: The MIT Press e John Wiley & Sons (original de 1948)
[tradução em português] Norbert Wiener (1993). Cibernética e sociedade. O uso humano de seres humanos. S. Paulo: Cultrix (original de 1950)
A. V. Jramoi (1972). Introdução e história da cibernética. Venda Nova: M. Rodrigues Xavier

2 comentários:

Eduardo Monteiro disse...

É bom ler coisa de enorme interesse em determinados blogs, este é um deles.

Priscilla Silva disse...

Bom texto! =D