segunda-feira, 16 de agosto de 2004

DAS COISAS QUE HOJE LI NA NET

A Rede Orkut

É a estória de Gabriel Barbosa Souza, de 23 anos, certamente uma personagem fictícia. Gabriel decidiu, mais uma colega, reconstituir a turma da escola. Primeiro encontraram-se num bar, para planear o como reencontrar a turma perdida; depois, escreve a revista Época: “Nas duas semanas seguintes, deu-se a caça aos colegas. As armas usadas: o próprio Orkut, e-mail, ferramentas para conversas em tempo real pela internet, como o Messenger e o ICQ, telefone e a mão para bater em portas. Conforme iam sendo localizadas, as pessoas eram convidadas a entrar no Orkut. Nesse ambiente virtual, os velhos amigos formaram uma comunidade, um grupo no qual passaram a trocar mensagens e fotos, aos poucos retomando a intimidade dos tempos de infância. Até que a amizade saltou para fora da tela: em 6 de agosto, 17 ex-alunos da escolinha de Campinas conversavam animadamente em um churrasco na casa de Gabriel Souza, como se nunca tivessem deixado de se ver”.

revista.bmp

Hoje, os modos de comunicar são cada vez mais em rede. Eu estou ligado ao Orkut, mas também me convidaram recentemente para o Multiply, onde coloquei algumas fotografias. Mas permaneço na fase beta (de testes): não sei eliminar uma imagem que coloquei mas ficou mal.

(Observação: segui o rasto deixado pela mensagem colocada ontem pela Daniela Bertocchi, no Intermezzo)

O Zé Maria quer-se suicidar

Vem hoje no Correio da Manhã. Com o título “Exclusivo CM hoje nas bancas. Zé Maria em noite negra”. E lê-se “Os dois elementos da Brigada de Trânsito da ponte falaram com o jovem durante 45 minutos, tentando desmotivá-lo de atirar-se ao rio. Saiba tudo, na edição de segunda-feira do Correio da Manhã”. Ora, o Zé Maria, para quem já se esqueceu dele, foi o primeiro vencedor do Big Brother em Portugal. Cheio de fama e de proveito monetário, o homem de Barrancos abriu um restaurante, depois fechado por falência. Agora passa por uma noite negra, manchete na versão de papel deste jornal popular, o segundo mais vendido no país.

O sítio do Correio da Manhã tem espaço para comentários. Alguns dos autores destes acham que se trata de manobra publicitária. Outros posicionam-se entre a comiseração e o cinismo. Eis alguns deles:

1) Joana Monteiro – “Espero que o Zé Maria reconsidere. Certamente terá coisas boas em que se apoiar. E para os que fizeram comentários venenosos: o Zé Maria não os merece, nunca fez nada de tão desagradável que os proporcione. Boa sorte, Zé Maria! (Lisboa)”.

2) Nelson Raposo – “O pobre do moço acordou agora. Devia ter ficado quietinho em Barrancos e nesta altura não se passava nada. As câmaras são facas de dois gumes”.

3) R. Silva – “Nunca fui com a cara dele, ao contrário de 99% de Portugal, mas também como não vejo telenovelas, já não é de admirar. Espero que agora enviem flores ao moço e postais para que ele se sinta melhor”.

4) Zé Manuel – “Transformam um pedreiro num "ídolo" e depois dá nisto... Deixem as pessoas no seu lugar, no lugar a que pertencem! Cada macaco no seu galho”.

5) Seinfeld – “Tanto tempo e não se atirou?! Vai na volta não sabe nadar”.

1 comentário:

Unknown disse...

Existe em Portugal há uns anos um site que serve para fazer o mesmo - http://ex-colegas.com/. Mas reunir ou não os colegas depende do empenho mais do que da tecnologia. Claro que a tecnologia permite a abertura de portas antes inexistentes.